segunda-feira, 12 de abril de 2010

Não sei muito bem como eu estou me sentindo... ou se estou sentindo. Todas as manhãs, o despertador toca. Desligo. Fico um tempo deitada, pensando: "Merda. Ainda não acabou". Então faço um esforço, levanto da cama, e começo a me trocar para a escola. E pelo resto do dia, eu fico brigando comigo mesma, e com alguma coisa estranha aqui dentro que fica tentando me fazer cair. O tempo todo.
O cansaço começou a ficar insuportável. Faz semanas que não durmo bem, e é difícil manter a cabeça erguida durante as aulas. Minhas notas estão deprimentes! As provas bimestrais começam dia 14, e eu sinceramente não sei o que vai ser.
Estou vegetando, literalmente. Às vezes, quando me dou conta, o dia acabou e eu ainda não comi nada ou sequer tomei um copo d'água. Ninguém nem nota. Acho que meu olhar é de quem pede socorro, desesperadamente, mas ninguém parece perceber. Talvez eu esteja esperando demais. Eu sei que não vou ter alguém para segurar minha mão toda vez que eu quiser comer e não conseguir. E muito menos alguém pra não me deixar ir vomitar depois. Se eu não aguentar sozinha, ninguém vai aguentar por mim. E não sei que parte desse fato eu ainda não entendi.
Sábado a noite, eu e e mais uns amigos estavamos na casa do N., fazendo uma pequena farra já que no domingo seria aniversário dele. E eu passo mal! Nada de mais, só estava sem comer, e ao me levantar fiquei tonta. Muito tonta. Fiquei deitada, e uma hora e pouco depois tudo voltou ao normal, e pronto. Ele ficou sentado ao lado da cama, fazendo carinho, sem dizer nada. Acho que consegui sentir o que ele queria que eu soubesse. Queria chorar. Abraçar e chorar, e só. Mas já seria viadagem demais para uma noite.
Quando estou com ele e com meus amigos é fácil ficar bem, é fácil rir e fazer piadas. Mas depois, quando volto pra casa e fico sozinha, é como se esses medos se materializassem, de alguma forma, e me dissessem: "Pronto. Agora não tem ninguém. Ninguém pra te livrar disso". E eles têm razão. Nas madrugadas em que não estou bem, não é mais como antes que eu podia correr para o quarto da minha mãe e pedir para ela ficar comigo até eu dormir novamente. Não tem mais o colo dela, nem a mão no ombro fazendo carinho. Não tem mais nada.
A dor que sinto depois de comer é a mesma que sinto quando me olho no espelho. Que é a mesma de quando perguntam se estou bem e eu abaixo os olhos e respondo que sim. Que é a mesma de quando me abraçam e eu engulo o choro. Que é a mesma dor de quando relembro como fui uma criança feliz. Que é a mesma de quando penso no que vou ser daqui um tempo. Que é a mesma dor de fracassar de todas as formas possíveis. Que é a mesma de tentar mudar, de QUERER mudar, e de não conseguir. E de não saber PORQUE não se consegue. Que é a mesma dor de quando acordo e vejo que estou viva. Que é igual a mesma de todo dia, toda hora, cada dia, cada hora.
Quanto ainda falta para acabar?

20 comentários:

Giulia disse...

muuito legal seu blog
vai lah no meu e segue
http://republica-t-e-e-n.blogspot.com/

psicoanna disse...

Oi Anne,

tomara que mto tempo, se vc quer ajuda peça, é melhor ser "fraca"pedir ajuda e viver, doq ue se arrastar por aí, tente ficar melhor, ninguém aqui quer ver vc indo embora ou nessa deprê, se liga as coisas que vc gosta N, seus amigos, a música.

Bjoss

All Hope Is Gone disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
All Hope Is Gone disse...

ao ler o seu post sabe do que me deu vontade?
de cuidar de ti :$

mas pow.. eu nem de mim consigo cuidar quanto mais de outras pessoas -.-'

deve ser tao triste estar assim ;;

All Hope Is Gone disse...

ao ler o seu post sabe do que me deu vontade?
de cuidar de ti :$

mas pow.. eu nem de mim consigo cuidar quanto mais de outras pessoas -.-'

deve ser tao triste estar assim ;;

menina disse...

mimimi eu chorei lendo seu post.

eu estou do mesmo jeito, exatamente assim. A única diferença é que eu já fiz as provas do 1º bimestre e já sei o fiasco que foram todas as minhas notas.
Eu fiquei triste em saber que uma pessoa que eu gosto tanto, também está sofrendo pelos mesmos motivos...
.-.

Deu vontade de te abraçar, te proteger, te ajudar seja lá como for... Tudo o que eu preciso que façam por mim também .-.

eu sei que as coisas não são fáceis e parecem impossível que tudo melhore, mas por favor, tenta fica bem.
[=
sempre há um caminho, uma solução pra tudo e acredito que uma hora nós vamos encontrá-la.

Lord Insane disse...

Você é a única que pode dar um jeito nisso tudo, a única que sabe o que se passa contigo e que tem o poder de pedir ajuda. Pede ajuda a alguém, a teus pais de preferência, conta-lhes o que está se passando contigo e decidam pela melhor maneira possível. Eles são as únicas pessoas que dariam a vida por você, e você está jogando a sua fora, não é um pouco injusto?

Anônimo disse...

Minha Cara!
como a psicoanna falou, a unica q pode te ajudar é vc mesma pedindo ajuda.
O rapaz que ficou ao seu lado por uma hora e pouco fazendo carinho na sua cabeça durante uma festa acredito que estava preparado para a "viadagem" que vc evitou. Ou não, tavez nunca saibamos. mas o ponto é que se vc não falar o que tem de errado não vai ter ninguem para segurar sua mão ou te dar colo, ou mensgem de boa noite, ou ligar para saber como realmente vc esta.
Afinal se alguem q vc confia (melhor amigo, namorado ou algo que o valha) ficar apenas vendo o olhar de socorro não tem muito o que ser feito.
Digamos que seja como um ouriço que mesmo precisando de socorro espeta a mao daqueles a quem está prestes a ser socorrido.
"Sonho ou desilusão, é tudo que o que eu tenho, é o que eu tenho para viver, é o que me faz seguir em frente".
Tente espressar o que vc sente, amizades verdadeiras como a do cidadão que lhe fez carinho acredito que serão uteis. Afinal sozinhos não conseguimos mudar o mundo, e esse é o lado divertido da coisa!
Tente quebrar a barreira entre vc e as pessoas, nem tudo vc pode fazer sozinha. Muitas pessoas querem cuidar de vc, e não se importe se te acharem fraca, afinal todos tem sentimentos, e nem todos são obrigados a estarem bem sempre. Não se importe com o que as pessoas vão achar. Se importe com o que realmente vale a pena, VOCE!

Bjo

Black Cat disse...

Poxa, linda, que droga, faz tempo que acompanho seu blog, já antes de eu mudar de nome... Me deixa triste te ver assim tão mal...

Nessas horas é bom ter uma amiga ana/mia que conheçamos pessoalmente... Aqui na minha cidade eu conheço alguns(mas)... Onde você mora?

Beijos, estou te seguindo, força! ♥

Cinderela disse...

Nuss te entendo totalmente, flor, pena naum tah ae pra te abraçar e chorar com vc...
Bjus e forças

Em busca do corpo perfeito** disse...

Eu queria não comer como vc...
Eu sei q eh chato e nem eu msm queria flar isso, mais será q jah não estah na hr de contar p/ alguem sobre a anna e procurar um psicologo, sei o quanto eh dificil, mais eh preciso lutar...
vc precisa tirar td essa dor de dentro de ti, chorar ateh não lhe sobrar uma soh lagrima ou tristeza...
estou contigo guria...

Ana e Mia Forever disse...

Anne,
eu juro que quase chorei lendo seu post, eu to na mesma situação.
Eu não sei mais o que fazer,mas tenta ficar bem, porque eu sei que um dia as coisas vão melhorar.
se cuida
bjs

G.H disse...

Oi linda, sigo seu blog há tempos. Na verdade, foi ele que me motivou a fazer um. Bem, Sinto tudo isso que você sente, a diferença é que agora estou recebendo ajuda. Faço tratamento para T.A. Não é tão assustador qnt tds pensam. Vc mora em SP? me fala, ae te dou umas dicas de lugares de graça para se tratar. Geralmente é demorado, mas como estou lá dentro, posso tentar agilizar pr vc. Qualquer coisa me manda um e-mail gabi_theater@hotmail.com. Vou linkar e seguir seu blog.
Bjsss, força.

Srtª Vihh disse...

Oh, minha nossa... flor!
Quanto sentimentos expostos neste post, até engoli a seco, por ser tão igual, é como ler sobre mim em certos pontos, apesar de bem escritos, emocionalmente deprimente, querida.
espero que um dia acabe para todas nós...
bjOus

Fany Jackson disse...

oi.
Lendo seu post fiquei super emocionada.Me sinto como vc as vezes,mas tento continuar levando...
É muito + dificil quando se está sozinha;várias vezes cai e continuo caindo mas não desisto do meu objetivo.
Força pra ti colega.

Drª. Ana disse...

Ai amiiga, vc sumiu. senti saudadess... Q bom q ao menos miar vc parou... mas cuidado com os nfs prolongados, naum esqece tudo de ruim q aconteceu com vc... bjss e anum somee

Cassie disse...

Nossa eu tenho essa mesma sensação quando acordo... mas tenho vontade de jogar o despertador longe, mas não posso pq é meu celular que desperta e se eu fico sem cel, to ferrada. Mas quando não usava o cel, já quebrei 2 despertadores iuahuiaha.

Mas que bom que você se sente bem quando está perto dele. Isso já é um avanço.
Eu tenho me sentido mal na companhia de qualquer pessoa. Sempre quero ficar sozinha. Sei lá, parece que as pessoas que me acompanham só querem controlar o que eu faço. Acho que ando delirando.

Mas enfim... espero que fique tudo bem contigo flor. Beijão, se cuida!

Barbie ♥ disse...

Seu post me fez chorar.
É incrível como eu consegui sentir isso. Mesmo. Porque eu também me sinto assim.

"Quando estou com ele e com meus amigos é fácil ficar bem, é fácil rir e fazer piadas. Mas depois, quando volto pra casa e fico sozinha, é como se esses medos se materializassem, de alguma forma, e me dissessem: "Pronto. Agora não tem ninguém. Ninguém pra te livrar disso". E eles têm razão."

Postei algo parecido no meu blog, pode até ler lá. Que coisa! :/

Mas eu quero TANTO viver...

:(

Anônimo disse...

Um apoio talvez?

Dear Anne,
eu acompanho seu blog a pouco mais de um ano, mas nunca comentei apenas li, e devo dizer que não se pode desistir do jogo só pq o outro time está com alguma vantagem, levante-se mais uma vez, no caimos para aprender a levantar, certo?

Constantemente vejo um borrão do que foi uma garota no espelho, e então eu olho de novo e vejo a angustia, o medo, o sofrimento , o silêncio e com mais medo ainda, nao olho mais, nao só por nao gostar da imagem que vejo, mas por perceber que essa imagem que eu criei na minha mente nao é minha é imposta por outras pessoas e que
eu nao tenho força pra tirá-la de mim.
Levante-se e siga em frente
atenciosamente, MP

ci_veg disse...

nossa, nunca imaginei achar palavras para descrever como me sinto , esse final do texto diz exatamente coo me sinto todos os dias...