segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Carry on, carry on...

As if nothing really matters

Consegui manter uma alimentação (quase) saudável até quinta-feira. Na sexta, fiz a imbecilidade de comer três bolachas recheadas, e quando vi estava no banheiro da escola, esperando todos saírem para que eu pudesse vomitar mais tranquilamente. Eu sabia que isso estava indo bem demais para durar por muito mais tempo... Sabia. Quando vou saindo do banheiro encontro com uma colega que me deu um super abraço, do nada. Foi bom... era tudo o que eu precisava no momento. Depois que cheguei em casa, dormi até o fim do dia. Sem mais comida, nem pensamentos, sem merda nenhuma.
No sábado fui a aquele almoço. Não comi demais, o que é bom. Mal tinha comido a entrada e já estava bem satisfeita. Depois ainda comi sashimi, e a maldita sobremesa. Minha mãe quis me engolir por eu não almoçar decentemente, mas nem liguei. Na metade da festa, peguei carona com minha tia e vim embora. O barulho, os gritos, a música estavam me enlouquecendo... e o cheiro nojento de carne estava me dando vontade de vomitar. Depende do ângulo que se analisar, até que foi bonzinho. Ouvi um: "Ai, que corpo mais lindo! Você está fazendo academia?". Me deu vontade de gargalhar. Sério! Que piada mais escrota.
Ontem fiquei o dia todo em casa, imprimindo partituras e tocando-as. Tive tantos pesadelos na noite de sábado-domingo que a única saída que vi para não ficar remoendo todas as cenas dos mesmos, foi ocupar minha mente com semibreves, mínimas, semínimas e colcheias. E funcionou! À noite, eu e minha mãe ficamos conversando, ouvindo música e blá blá blá. Ela me pediu para tocar algumas, e enfim. Momentos assim são um tanto raros, então resolvi aproveitar, e também responder verdadeiramente a algumas perguntas dela. Ela perguntou se tinha algum gatinho no pedaço e, bom, eu contei a história meio por alto. E o que ela me diz? "Ah, deixa rolar! :)". E ainda completou dizendo o quanto ele é bonito e etc etc etc. Ai, que vergooonha! Que vergonha! Se tem uma coisa que minha mãe se lembra bem, é de como é ser adolescente. Acho até que poderiamos ser boas confidentes, e receber bons concelhos... mas eu consigo falar da minha vida, assim, abertamente? Não, não consigo... Mas enfim, algo para se pensar.
Faço um ano de teclado por esses dias (só não sei precisamente qual). Estou feliz com minha razoável evolução, e principalmente por isso deixar meu pai feliz. Meus irmãos não tem mais dando tantas alegrias assim, e acho que agora só cabe a mim fazer isso. Seja com um boletim impecável ou sendo o que ele quer que eu seja. Talvez isso torne a minha existência menos inútil. Não fiz planos de dieta para essa semana ainda. Talvez eu tente comer normalmente, já que isso até rendeu bons resultados (como a extinção, em partes, da minha cara de zumbi com depressão, e eu acho até que consegui perder algumas gramas), ou então posso fazer LFs mais baixos, ou médios. Meu metabolismo está ficando bom... só não quero estragá-lo de novo.

Espero que dê para entender alguma frase desse post. Sinto as palavras jorrarem totalmente fora de ordem. E eu estou sem ânimo para organizá-las.
Desculpem o post... - (que bosta, Anne Darkness! -.-)
Amo todas

9 comentários:

Little Dark Angel disse...

oI Anne eu gostei mto do teu post adoro a maneira como vc escreve...
sabe eu tb tive um dia meio pra baixo hoje e nao aguento nem me olhar no espelho.mas o bom eh q vc arrumou uma maneira d se distrair!!!enquanto eu...
bom passa la no meu blog me linka ok
bjooossss

Twiggy disse...

Oi princesa... Que bom o momento que vc teve com sua mamy, apesar desses "desgostos" em relação a comida que eu dou a minha mãe, temos um relacionamento maravilhoso... bjokas...

Srtª Vihh disse...

Oie Anne-Cat!!!
:] POis é, engolir as palavras foi um pouco dificil... brincadeira, mas deu pra entender, tá?? Hum... tocas? que lindo!! eu queria aprender mesmo! mas... sabe como é,né??
bjU

Marcy! disse...

:)
Momentos bons com mães são bons, tão bons...
Entendo perfeitamente oque tu diz com dar alegria ao teu pai, sinto o mesmo em relação a minha mãe. O que vou te dizer não vai adiantar nada, pois eu sei disso e não adianta, mas só quem pode dar alegrias ao teu pai é ele mesmo, mais ninguém. Mas saber não é o bastante, eu sei. ¬¬

Detesto almoços em família, e todas essas merdas.

Bjos.

Anna Thin . ♥ disse...

Oh meu bem!
Pareces mais animada, ou como costumo dizer, vivendo sem muitas perocupações (se é que isso é possível para nós não?)

Mais ok, antes assim do que nada!

Invista mais no relacionamento com sua mãe (eu tbm tenho dificuldades de falar) mais é sempre bom poder receber conselhos qd se precisa..

Beeijos e força!♥

Pucca disse...

Oie =D
Eu sempre adoro seus postes *-*
Festa é complicado né aff, mas vc se saiu bem, parabens. Deixar os pais feliz sempre é a melhor opção espero que vc nao esteja levando tããão dessa forma: fazendo as coisas porque seus pais gosta e adimirão, nao por vc. Deu para entender?
Espero que esteja tudo bem essa semana ^^
beijcas!

Cristal* disse...

Percebe-se bem o que sentes e vives, e parabéns pela felicidade e pelo animo na dieta, é necessário ter vontade e capacidade, reúnes as duas coisas, e quanto á confiança com alguém sou igual, não gosto de falar de mim. Mas com o tempo vai havendo com quem nos sinta-mos mais há vontade em diferentes assuntos.
um bom fim-de-semana, força!
bjoka

Cookie Monster disse...

"Espero que dê para entender alguma frase desse post. Sinto as palavras jorrarem totalmente fora de ordem."
Sei EXATAMENTE como é isso, às vezes você começa a escrever como se estivesse apenas jogando palavras, o que você sente/pensa naquele momento e parece que fica extremamente fora de ordem ._.
Achei blog lindo (:
Parabéns pelo controle
:*

Marcy! disse...

Ouvindo a música Lucy In The Sky Whit Diamonds lembrei de ti. =P